Intercâmbio – onde ficar?

Planejando o intercâmbio

Ao planejar um intercâmbio, diversas são as decisões que precisarão ser tomadas, como objetivo do intercâmbio, país de destino, duração da viagem…

Mas, não menos importante, também será necessário definir o tipo de hospedagem. As opções mais comuns são casa de família e aluguel de moradia com outros estudantes. Ambas têm seus prós e contras e, abaixo, listamos as principais características de cada uma:

  • Casa de família:

Nesse tipo de moradia, o intercambista tem a oportunidade de entrar em contato de maneira intensa com a cultura local, uma vez que convive com uma família nativa. Além disso, costuma ser a hospedagem mais confortável e de maior privacidade, já que há um quarto individual que, muitas vezes, é uma suíte. Ainda, não é necessário se preocupar com alimentação, já que o valor pago inclui as refeições.

Em relação ao idioma, por conviver com pessoas nativas e passar a fazer parte da família e do círculo de amigos dela, o intercambista tem a oportunidade de aprender o “inglês de raiz” – com os sotaques, abreviações e gírias do país.

Os contras, nesse caso, são a possível falta de liberdade, já que o estudante deve seguir todas as regras e condutas da família, como horários e costumes; o valor, que, por conta da comodidade, faz com que essa seja uma das hospedagens mais caras; e a localização, já que as casas de família costumam ficar em regiões mais afastadas dos grandes centros, o que faz com que seja necessário o uso de transportes até a escola/universidade.

  • Aluguel de casa com outros intercambistas:

Embora ficar em casa de família seja uma opção confortável, o alto preço faz com que as agências de intercâmbio indiquem a casa de família apenas para o primeiro mês do intercambista, tempo suficiente para que ele conheça outros colegas na mesma situação, podendo dividir moradia com outros estudantes.

Nesse caso, o valor fica mais acessível do que a primeira opção. Além disso, é possível optar por uma casa que seja perto da universidade, facilitando a locomoção e diminuindo os gastos com o transporte. Outra vantagem é o convívio com diferentes culturas, já que há intercambistas de todo o mundo, sendo possível encontrar pessoas das mais variadas nacionalidades. Assim, embora o aprendizado do idioma aconteça de maneira menos natural do que quando se hospeda na casa de família, o convívio com diferentes sotaques,  e até diferentes idiomas, pode ser bastante enriquecedor.

Por outro lado, deve-se tomar cuidado para não conviver apenas com intercambistas da mesma nacionalidade que a sua, o que prejudicaria um dos objetivos do intercâmbio, que é entrar em contato com outras culturas e aperfeiçoar o idioma. A falta de privacidade também pode ser considerada um ponto contra, uma vez que, ao dividir um apartamento, quartos e banheiros são, em geral, compartilhados entre os moradores. Por fim, o intercambista deverá estar preparado para ser 100% responsável por sua própria estadia em outro país, já que não haverá o respaldo de uma família local.

A escolha pela hospedagem, portanto, deve se dar de acordo com o perfil do intercambista, com as prioridades dele durante o intercâmbio e, também, com o orçamento que ele tem para gastar na viagem, mas, independentemente da escolha, as duas opções serão enriquecedoras e o ajudarão a desfrutar da viagem.

E, depois que a escolha pela moradia estiver feita, entre em contato com a Korn Traduções para que possamos realizar a tradução juramentada de seus documentos! Ela será necessária em seu intercâmbio! 😉

intercambio-onde-me-hospedar
Durante um intercâmbio, pode-se ficar em casa de família ou alugar uma moradia com os colegas. Ambas opções são enriquecedoras!
[:]

Korn Traduções

Korn Traduções

Agilidade, Segurança e Qualidade. CONHEÇA NOSSO PROCESSO Anexe seus documentos e escolha o tipo de serviço que deseja.

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site.