Falta de diversidade linguística cria barreira no acesso ao conhecimento científico

diversidade linguística

Os pesquisadores brasileiros e da América Latina estão produzindo mais artigos científicos em inglês do que em suas línguas maternas. A falta de diversidade linguística na área acadêmica e científica ibero-americana tem gerado preocupações por criar uma barreira no acesso ao conhecimento.

Segundo relatório sobre diversidade linguística na ciência da Organização de Estados Ibero-americanos (OEI), do total de artigos publicados em 2020 e indexados na plataforma WoS (Web of Science), 84% estão em inglês. No caso dos pesquisadores brasileiros, apenas 12% optaram pela língua portuguesa.

O objetivo do estudo é fornecer uma melhor compreensão dos desafios enfrentados pela divulgação científica em português e espanhol num contexto global em que o inglês é a língua franca da ciência. Além disso, busca entender como esta questão afeta a comunicação e a difusão científica.

O estudo revela que a hegemonia do inglês na ciência tem graves consequências na vitalidade das línguas, reduzindo a diversidade linguística do mundo científico e diminuindo o acesso ao conhecimento. O documento alerta para a promoção da ciência multilíngue, e neste contexto, a tradução técnica tem papel fundamental.

Diversidade linguística e a tradução técnica

Grande parte dos pesquisadores na Ibero-América acabam publicando em inglês não só para dialogar com a comunidade científica internacional, mas também por uma questão de status. Muitas vezes, os trabalhos científicos publicados nos Estados Unidos e em países da Europa têm maior visibilidade do que em outros.

Porém, esse domínio do inglês em relação ao português, além de ameaçar a diversidade linguística, acaba gerando o enfraquecimento da língua portuguesa e da própria ciência brasileira e de outros países que falam o idioma.

Se os pesquisadores brasileiros desejam mostrar à comunidade internacional sua capacidade de produção de conhecimento científico de qualidade, é possível fazê-lo em inglês, mas isso não significa que precisam abolir as publicações em português.

Dessa forma, a melhor alternativa é contar com a ajuda de um tradutor profissional, especializado na área científica, para garantir que a sociedade brasileira também tenha acesso ao conhecimento produzido pelos cientistas e institutos de pesquisa brasileiros.

Como funciona a tradução técnica

A tradução técnica é necessária quando os textos a serem traduzidos são voltados para determinado setor e, portanto, possuem terminologia específica. Neste caso, a tradução técnica é voltada à área científica.

Traduzir documentos técnicos como um artigo científico é um trabalho minucioso. Além da fluência em mais de um idioma, o tradutor técnico também deve ter familiaridade com as expressões da área correspondente ao documento técnico para compreender o contexto em que estão inseridas.

Diversidade linguística sem erros

Os textos técnicos, muitas vezes, servem para transmitir e descrever orientações e instruções, além de definir parâmetros. No caso das pesquisas científicas, servem até para orientar diagnósticos e tratamentos contra vírus e doenças, como estamos vendo com a Covid-19.

Assim, se o tradutor contratado não tiver conhecimento suficiente sobre o assunto tratado no documento, podem ocorrer erros e sérios problemas para os envolvidos nessa comunicação.

A causa mais comum de erros nas traduções da área científica é o trabalho feito por um leigo, ou seja, alguém que não tem conhecimento e formação em tradução, e mais do que isso, que não domina a linguagem da área.

Confira outros dois tipos de erros comuns na tradução técnica:

  • Abreviações: esse é um problema comum nas traduções médicas e científicas. Em muitos casos, há mais de uma possibilidade de abreviatura para o mesmo termo e, às vezes, a mesma abreviatura é usada para termos diferentes.
  • Palavras novas, semelhantes e terminologias: uma das peculiaridades da linguagem técnica é o surgimento constante de neologismos, a presença de sinônimos e a mescla entre termos obsoletos (ou quase) com uma nova terminologia. O ritmo dessas mudanças dificulta a atualização e o uso das referências adequadas em dicionários e glossários especializados.

Portanto, o melhor caminho para evitar erros é contratar uma empresa que ofereça o serviço de tradução técnica com profissionais qualificados.

Conte com a Korn Traduções

A Korn Traduções realiza serviços de tradução técnica para empresas de diferentes setores da indústria. Manuais, especificações técnicas, bulas, guias e normas são alguns materiais já traduzidos pela nossa equipe de profissionais altamente qualificados.

Realizamos serviços de tradução livre e tradução juramentada para pessoas físicas e jurídicas. Se o seu documento técnico necessita ser acompanhado da respectiva tradução juramentada, conte com nossa equipe.

O que é a diversidade linguística? O que é diversidade linguística no Brasil? Porque a variação linguística é importante? Qual a importância da variação linguística no Brasil?  Estas e outras perguntas você encontra aqui.

Para traduções livres ou traduções juramentadas, conte com a Korn!

Korn Traduções: há 30 anos prestando serviços de tradução juramentada e livre, legendagem, transcrição de áudio e vídeo, revisão, pós-edição e tradução de websites. Dupla certificação internacional: ISO 27001 – Sistema de Gestão da Segurança da Informação e ISO 9001 – Sistema de Gestão da Qualidade. Solicite um orçamento.

Korn Traduções

Korn Traduções

Agilidade, Segurança e Qualidade. CONHEÇA NOSSO PROCESSO Anexe seus documentos e escolha o tipo de serviço que deseja.

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site.