Aprendizado do inglês – muito além da disciplina regular em escolas

Aprendizado de inglês: devo estudar somente na escola?

De acordo com pesquisa divulgada pela Catho, profissionais que falam inglês ganham salários até 62% mais altos do que aqueles que não possuem domínio do idioma.  Não é de surpreender, já que o conhecimento avançado ou a fluência na língua é requerida pela maior parte das empresas, principalmente em níveis hierárquicos mais altos.

A contradição, porém, encontra-se ao analisarmos o ensino do idioma na rede pública, que, de acordo com pesquisa* realizada pela empresa Plano CDE, fica aquém do esperado, já que os próprios professores, em alguns casos, não possuem o conhecimento necessário da língua.

Embora o estudo da Plano CDE englobe apenas as redes públicas, esse problema também pode ser observado nas redes particulares, pois, mesmo nas escolas em que os professores são capacitados para ensinar o idioma, percebe-se uma deficiência na metodologia utilizada, que não separa os alunos por níveis, ou seja, alunos com conhecimento básico e alunos com conhecimento avançado participam da mesma aula.

Entende-se, dessa forma, que o inglês como disciplina regular nas escolas não é o suficiente para que alunos alcancem níveis altos de conhecimento da língua, sendo sempre necessário o estudo complementar, como aulas de inglês em escolas de idioma e/ou a realização de um intercâmbio.

Tendo em mente que, independentemente da profissão que você escolher o inglês será requerido, aprimorar o conhecimento no idioma deixa de ser uma opção e passa a ser uma necessidade. A boa notícia é que também há diversas possibilidades de estudar o idioma por conta própria e gratuitamente, conforme a Korn Traduções já abordou no artigo 50 sites para aprender e praticar o inglês.

Portanto, não espere o mercado exigir que você fale inglês para ir atrás do conhecimento. Quanto antes você começar a estudar, mais preparado estará para assumir cargos melhores e conquistar bons salários!

A-necessidade-do-inglês-no-mercado-de-trabalho
O inglês como disciplina regular nas escolas não capacita o aluno a ter fluência na língua, sendo necessários esforços complementares, como o estudo em uma escola de idiomas ou a realização de um intercâmbio.

*Para ter acesso aos dados da pesquisa sobre o ensino do inglês na rede pública, acesse a matéria da Revista Exame: http://abr.ai/1maXpSx[:en]De acordo com pesquisa divulgada pela Catho, profissionais que falam inglês ganham salários até 62% mais altos do que aqueles que não possuem domínio do idioma.  Não é de surpreender, já que o conhecimento avançado ou a fluência na língua é requerida pela maior parte das empresas, principalmente em níveis hierárquicos mais altos.

A contradição, porém, encontra-se ao analisarmos o ensino do idioma na rede pública, que, de acordo com pesquisa* realizada pela empresa Plano CDE, fica aquém do esperado, já que os próprios professores, em alguns casos, não possuem o conhecimento necessário da língua.

Embora o estudo da Plano CDE englobe apenas as redes públicas, esse problema também pode ser observado nas redes particulares, pois, mesmo nas escolas em que os professores são capacitados para ensinar o idioma, percebe-se uma deficiência na metodologia utilizada, que não separa os alunos por níveis, ou seja, alunos com conhecimento básico e alunos com conhecimento avançado participam da mesma aula.

Entende-se, dessa forma, que o inglês como disciplina regular nas escolas não é o suficiente para que alunos alcancem níveis altos de conhecimento da língua, sendo sempre necessário o estudo complementar, como aulas de inglês em escolas de idioma e/ou a realização de um intercâmbio.

Tendo em mente que, independentemente da profissão que você escolher o inglês será requerido, aprimorar o conhecimento no idioma deixa de ser uma opção e passa a ser uma necessidade. A boa notícia é que também há diversas possibilidades de estudar o idioma por conta própria e gratuitamente, conforme a Korn Traduções já abordou no artigo 50 sites para aprender e praticar o inglês.

Portanto, não espere o mercado exigir que você fale inglês para ir atrás do conhecimento. Quanto antes você começar a estudar, mais preparado estará para assumir cargos melhores e conquistar bons salários!

A-necessidade-do-inglês-no-mercado-de-trabalho
O inglês como disciplina regular nas escolas não capacita o aluno a ter fluência na língua, sendo necessários esforços complementares, como o estudo em uma escola de idiomas ou a realização de um intercâmbio.

*Para ter acesso aos dados da pesquisa sobre o ensino do inglês na rede pública, acesse a matéria da Revista Exame: http://abr.ai/1maXpSx[:es]De acordo com pesquisa divulgada pela Catho, profissionais que falam inglês ganham salários até 62% mais altos do que aqueles que não possuem domínio do idioma.  Não é de surpreender, já que o conhecimento avançado ou a fluência na língua é requerida pela maior parte das empresas, principalmente em níveis hierárquicos mais altos.

A contradição, porém, encontra-se ao analisarmos o ensino do idioma na rede pública, que, de acordo com pesquisa* realizada pela empresa Plano CDE, fica aquém do esperado, já que os próprios professores, em alguns casos, não possuem o conhecimento necessário da língua.

Embora o estudo da Plano CDE englobe apenas as redes públicas, esse problema também pode ser observado nas redes particulares, pois, mesmo nas escolas em que os professores são capacitados para ensinar o idioma, percebe-se uma deficiência na metodologia utilizada, que não separa os alunos por níveis, ou seja, alunos com conhecimento básico e alunos com conhecimento avançado participam da mesma aula.

Entende-se, dessa forma, que o inglês como disciplina regular nas escolas não é o suficiente para que alunos alcancem níveis altos de conhecimento da língua, sendo sempre necessário o estudo complementar, como aulas de inglês em escolas de idioma e/ou a realização de um intercâmbio.

Tendo em mente que, independentemente da profissão que você escolher o inglês será requerido, aprimorar o conhecimento no idioma deixa de ser uma opção e passa a ser uma necessidade. A boa notícia é que também há diversas possibilidades de estudar o idioma por conta própria e gratuitamente, conforme a Korn Traduções já abordou no artigo 50 sites para aprender e praticar o inglês.

Portanto, não espere o mercado exigir que você fale inglês para ir atrás do conhecimento. Quanto antes você começar a estudar, mais preparado estará para assumir cargos melhores e conquistar bons salários!

A-necessidade-do-inglês-no-mercado-de-trabalho
O inglês como disciplina regular nas escolas não capacita o aluno a ter fluência na língua, sendo necessários esforços complementares, como o estudo em uma escola de idiomas ou a realização de um intercâmbio.

*Para ter acesso aos dados da pesquisa sobre o ensino do inglês na rede pública, acesse a matéria da Revista Exame: http://abr.ai/1maXpSx[:]

Korn Traduções

Korn Traduções

Agilidade, Segurança e Qualidade. CONHEÇA NOSSO PROCESSO Anexe seus documentos e escolha o tipo de serviço que deseja.

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site.